Translate

terça-feira, maio 01, 2012

Vamos julgar os MENSALEIROS - Rogério Tadeu Buratti .

MENSALÃO DO LULA  "cara de pau " e os companheiros PTralhas  ,O MAIOR ESCANDALO DO BRASIL !
        E ninguém  foi PRESO !




Rogério Tadeu Buratti é um advogadoadministrador e contador brasileiro, tendo tido participação política ativa como partidário do Partido dos Trabalhadores. Ganhou notoriedade nacional após ter sido assessor do ex-ministro Antonio Palocci, acusando-o, durante a CPI dos bingos, de receber propina da empreiteira Leão & Leão para favorecê-la em licitações em Ribeirão Preto, o que acabou por envolver Palocci no escândalo do mensalão

Biografia

Foi sócio e diretor da Assessoarte, empresa que atua na organização de concursos públicos no interior do estado de São Paulo, e executivo de empresas na área de limpeza urbana, concessionária de rodovias e construtoras. Foi proprietário de uma empresa de roupas de Belo Horizonte e atuou como advogado autônomo naquela cidade. Consultor de empresas, prestou consultoria a confecções de Belo Horizonte e a algumas empresas que atuam em comércio exterior, no Paraguai e na China.
Buratti foi um dos fundadores do PT em Osasco, na década de 1980, ao lado de políticos como João Paulo Cunhae outros, tendo sido dirigente do PT por vários anos, além de secretário de organização e do interior no estado de São Paulo, e o responsável pela criação do atual modelo de organização partidária, por macrorregiões.[carece de fontes] Foi chefe de gabinete da liderança do PT na Assembleia Legislativa do estado de São Paulo.
Em 1987, foi assessor do então deputado estadual José Dirceu na Assembleia de São Paulo. Na primeira gestão de Antonio Palocci na Prefeitura de Ribeirão Preto, Buratti foi secretário de governo e membro do Conselho de Adminstraçao da Coderp, Cohab e Transerp. Em 1994, Buratti foi exonerado após divulgação pela Folha de São Paulo de uma fita com conversas entre ele e um engenheiro de uma construtora. A suspeita não foi provada após investigações da Câmara Municipal e da Promotoria.
Em 1995, foi assessor parlamentar do deputado federal João Paulo Cunha (PT-SP). Em 1999 assumiu a vice-presidência da Leão & Leão, empreiteira que foi a maior financiadora da campanha que elegeu Palocci em 2000. Em 2004, saiu da Leão & Leão após ser acusado por dirigentes da GTech de ter extorquido a empresa na renovação do contrato com a Caixa Econômica Federal. Buratti, indicado como consultor por Waldomiro Diniz, teria exigido R$ 6 milhões da Gtech para interferir na renovação de contrato. A GTech nega ter pago a propina, mas mesmo assim o contrato foi renovado.

[editar]Máfia do lixo

Em 2005, foi preso durante depoimento à polícia de Ribeirão Preto, em inquérito em que é acusado de lavagem de dinheiro em operações com empresas de ônibus. Além disso, foi indiciado por formação de quadrilha no caso conhecido como "máfia do lixo", com a qual são acusados dirigentes de diversas cidades administradas pelo PT (entre elas, as de São PauloSanto AndréRibeirão Preto, entre outras).
Buratti envolveu Palocci nos escândalos, acusando-o de receber propina de R$ 50 mil mensais durante dois anos, quando de seu primeiro mandato em Ribeirão Preto. Também envolve o ministro nas negociações da chamada "máfia do lixo", e na renovação de contrato da GTech. Após as acusações de Buratti, Palocci se viu diretamente envolvido no escândalo do mensalão.
As acusações não chegaram a ser provadas judicialmente. Mas a quebra de sigilo telefônico de Buratti, feita pela CPI dos Bingos mostra que ele fez diversas ligações para Palocci em 2004. Mesmo assim, Palocci nega ter conversado com Buratti.
Em junho de 2007, Buratti retirou as acusações contra Palocci. O fato causou a indignação do delegado responsável, porém as investigações continuam, uma vez que existem outras provas documentais e testemunhais.
A quebra de sigilo telefônico de Buratti também revelou ligações que ele fez para a cafetina Jeany Mary Corner, investigada pela CPI dos Correios sob suspeita de ter agenciado prostitutas para parlamentares, sendo paga com dinheiro das contas de Marcos Valério.

[editar]Ligações externas



Incentivador da CPI do Cachoeira, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pode virar um dos focos da comissão de inquérito.
 
Diz o texto da CPI dos Bingos:
"Rogério Tadeu Buratti afirmou de maneira firme e clara que o senhor Waldomiro Diniz, representando José Dirceu, arrecadou dinheiro de 'bingueiros' no Estado do Rio de Janeiro, e ainda da Gtech e do empresário de jogos Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, e que o valor arrecadado por Waldomiro seria algo em torno de R$ 1 milhão."

No total, segundo o relatório, "empresas de jogos" irrigaram "a campanha do presidente Lula e o PT" com R$ 2 milhões de reais. "Os recursos transitaram pelo comitê financeiro da campanha.


   PTralhas seguem o habito do seu "CHEFE " não gostam de  LER , o depoimento de Rogério Tadeu Buratti  , esta registrado , e ele acusa diretamente o ex presidente LULA cara de pau  de ter recebido cerca de R$ 2 MILHÕES do CARLINHOS CACHOEIRA  e CIA  , para sua campanha  .  
   A QUADRILHA DOS PTralhas ATIRARAM NA OPOSIÇÃO E ACERTARAM O SACO DO SEU " CHEFE ".  
 
                                                             SE LIGA BRASIL 

                  POLITICO BOM É POLITICO PRESO