Translate

quinta-feira, maio 21, 2009

TUTTI FASCISTI ( SEBASTIÃO NERY )


                                                 TUTTI

                                               FASCISTI

 

         RIO – Cidadão romano (viveu de 340 a 397) dos começos do  cristianismo, nascido na Alemanha de hoje, filho do prefeito da Galia (França), formado em Direito em Roma , Ambrosio nem batizado era. Morreu o bispo de Milão, houve muita confusão para escolher o sucessor, Ambrosio foi à igreja acalmar a briga, o povo gritou : - Ambrosio bispo”! 

         Ambrosio topou. Muito rico, distribuiu os bens aos pobres, estudou Teologia e se tornou um dos maiores Doutores da Igreja, converteu Santo Agostinho e fizeram juntos a letra do “Te Deum”, o mais sacro dos hinos.

         Sete de setembro é feriado em Milão e não é por causa do Brasil. É o dia de Santo Ambrosio.  Em 7 de setembro de 96, estava em Milão, fui à belíssima catedral gotica assistir à tradicional missa da festa dele. Nos primeiros bancos, a Itália política : a centro-esquerda, com o primeiro-ministro Massimo d`Alema, secretario-geral do PDS, que tinha acabado de ganhar as eleições, e a direita, com Silvio Berlusconi, líder da oposição.

                                          MARTINI

         No sermão, o alto, elegante e ainda vigoroso cardeal Martini, na época considerado o sucessor natural de João Paulo II (e aposentado quando completou 75 anos), olhando bem para os dois, denunciou :

         - “Nossa sociedade não parece constrangida com o furor dos pobres, que tentam fazer ouvir a sua voz e encontrar uma representação política. Direita e esquerda defendem os privilégios sob a lógica individualista dos direitos privados e da conservação dos privilégios dos que já os têm, com o conseqüente abandono dos direitos sociais daqueles que não os têm”.

          A centro-esquerda manteve a hedionda política economico-financeira da direita (como Lula) e logo perdeu as eleições para Berlusconi.

Em 2005, em Roma, na Piazza del Popolo, ao lado da turistica Piazza di Spagna, em um domingo de sol, 100 mil pessoas ouviram Romano Prodi, “Il Professore”, ex-presidente da União Europeia, denunciar Berlusconi :

         - “A Itália não merece Berlusconi. Com ele a Itália está humilhada. Não merecemos ser governados tão mal. Os italianos merecem coisa melhor. Governo irresponsavel, que promete milagres e só faz desastres”.

         A centro-esquerda ganhou E fez tanta besteira que Berlusconi voltou.

                                               BERLUSCONI

         Pois é o governo desse Berlusconi, velho neofacista, tantas vezes condenado pela justiça italiana, que quer humilhar o Brasil, por causa do asilo político concedido a Cesare Battisti, como é da tradição nacional :     

         1.- “Itália ameaça chamar seu embaixador – O ministro da Defesa, Ignacio La Russa, encaminhou (desaforada) reclamação ao ministro das Relações Exteriores, Franco Frattini : - “Fui dos primeiros a alertar (sic) o governo brasileiro sobre o risco de que a grande amizade entre os povos da Itália e do Brasil seja profundamente minada pela imprudente (sic) decisão de um ministro brasileiro” (Tarso Genro, da Justiça). (O Globo).

         2.- “O vice-presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado da Itália, Sergio Divina, defendeu o boicote de turistas italianos ao Brasil : - Quando forem fazer uma viagem ao exterior, não levem em consideração o Brasil, pais ao qual nós italianos demos(sic) tanto”. (Folha).

         Os três juntos não valem um “cornetto”. La Russa, Frattini e Divina são três conhecidos neofascistas, velhos aliados de Berlusconi.

                                      IMIGRANTES    

         É uma inversão total da historia. A Fiat não faz só Ferrari. Deviam ler o estudo clássico da “Fondazione Giovanni Agnelli”, coordenado pelos professores Rovilio Costa, Luis Alberto de Boni e Ângelo Trento : - “La Presenza Italiana Nella Storia e Nella Cultura del Brasile” :

         1. - “10 milhões de descendentes de italianos estabeleceram-se no começo do século No Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina e São Paulo. Ondas sucessivas de imigrantes atiraram-se (“si riversarono”) sobre o Brasil, sobretudo entre os anos 1875 e 1914.  O instrumento essencial da política de atração de mão de obra foi o financiamento da viagem pelo governo brasileiro.A travessia gratuita era dada de preferência a famílias agrícolas. A imigração subsidiada encontrou grande receptividade na Itália, permitindo a partida de um pedaço da população rural pauperizada”.

         2. - “A pobreza inicial fez com que por longo tempo os imigrantes se dedicassem sobretudo a uma agricultura de subsistência. Só no Estado de São Paulo entraram quase 2 milhões e 300 mil entre 1886 e 1934”.

                                               MÃO DUPLA

         Logo, ninguem “deu tanto” a ninguem. Foi um destino de duas mãos.  O Brasil muito aproveitou a milenar cultura agrícola italiana, a força de organização de seus trabalhadores e associações operarias, principalmente os anarquistas, e depois a capacidade empresarial de seus industriais. E a Itália conseguiu arranjar trabalho para milhões de seus filhos ameaçados pela fome entre varias guerras, uma delas contra nós. Foi uma mão dupla.

         Não falo de teoria. Em 1948, vi exatamente 48 familias italianas instalarem-se numa colônia agrícola na minha Jaguaquara, lá na Bahia, com sua alegria, sua capacidade de trabalho, sua cultura rural, seus tomates, batatas, cebolas, repolhos, até vinho, mudando inteiramente a economia da região, até hoje a maior produtora de hortigranjeiros do Estado.

                                           CIRO E SARNEY                      

         - “No Congresso não se tem hegemonia moral e intelectual. O que preside a hegemonia hoje é a fisiologia, a repartição de privilégios, é uma pequena panelinha que escolhe entre si”. (Ciro Gomes, O GOBO).