Translate

domingo, abril 22, 2012

Vamos julgar os MENSALEIROS - José Nobre Guimarães



   MENSALÃO DO LULA  "cara de pau " e os companheiros PTralhas  ,O MAIOR ESCANDALO DO BRASIL !
        E ninguém  foi PRESO !







  José Nobre Guimarães (Quixeramobim13 de fevereiro de 1959) é um político brasileirodeputado federal no Ceará pelo Partido dos Trabalhadores. É irmão de José Genoino (ex-presidente do PT).


José Adalberto Vieira da Silva, assessor de José Nobre Guimarães, foi flagrado com R$ 200.000 numa mala e US$ 100.000 em sua cueca.[1] Entretanto, até hoje nada foi provado contra José Nobre Guimarães.
Outros oito parlamantares ou assessores foram denunciados por envolvimento naquele escândalo[2]. Assim como vários outros parlamentares.


A Câmara dos Deputados do estado brasileiro do Ceará não aceitou o pedido de cassação do mandato do deputado estadual José Nobre Guimarães do Partido dos Trabalhadores (PT). Na votação de ontem (20/12), que foi secreta, os deputados votaram da seguinte forma: 23 votos contra a cassação, 16 a favor, seis votos nulos e um voto em branco. Para Guimarães ser cassado eram necessários 24 votos a favor da cassação.
Guimarães foi acusado pelo Conselho de Ética da Câmara de usar recursos financeiros não declarados. O deputado ficou conhecido no Brasil depois que seu assessor Adalberto Vieira foi preso em julho em São Paulo com U$ 100 mil escondidos na cueca e mais R$ 440 mil numa mala.
Na época, o incidente prejudicou a imagem do então Presidente do PT, José Genoíno (irmão de Nobre Guimarães) que renunciou.
O nome de José Nobre Guimarães apareceu na lista de beneficiados do empresário Marcos Valério (acusado de ser operador do mensalão) entregue à Polícia Federal e à CPI dos Correios. O próprio deputado disse que recebeu R$250 mil, não declarados, do então tesoureiroDelúbio Soares para pagar dívidas da campanha para o Governo do estado em 2002. Em sua defesa, Guimarães argumentou que foi apenas um intermediário da entrega do dinheiro e que não utilizou a quantia em sua campanha: "Eu não cometi crime eleitoral. Só fui interlocutor de uma decisão conjunta para que a diretoria nacional do partido pagasse as dívidas da campanha. Tenho a minha consciência limpa."



Reprodução
O deputado estadual José Nobre Guimarães
O deputado estadual José Nobre Guimarães
Guimarães admitiu que recebeu R$ 250 mil, não oficializados pela Justiça Eleitoral, para serem gastos na campanha de Cirilo. Disse que havia recebido o dinheiro do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, por meio de uma mulher da qual não lembrava o nome nem a fisionomia. O Diretório Nacional do PT negou oficialmente o repasse, o que resultou no pedido de cassação do deputado por quebra de decoro parlamentar.

Guimarães ficou conhecido nacionalmente pelo "escândalo da cueca", quando seu ex-assessor José Adalberto Vieira da Silva foi preso em flagrante no aeroporto de São Paulo, em julho, com R$ 200 mil em uma mala e outros US$ 100 


SE LIGA BRASIL 



POLITICO BOM É POLITICO PRESO