Translate

segunda-feira, junho 08, 2009

CONVERSA AFIADA - Paulo Henrique Amorim

A reportagem tem a finalidade de provocar o “medo” em Regina Duarte e as “mal-amadas” (**) de Higienópolis.Esse truque - dizer que o Lula comia criancinhas - resultou em duas vitórias esmagadoras de Lula, pela mesma margem de 61% a 39% - contra Serra e Geraldo Alckmin.

Lula não come criancinha nem a Dilma.

Mas, a Regina Duarte vai ficar com medo, de novo.

E por que a Folha (*) não faz o mea-culpa ?

Mudou de ideias ou de métodos ?

Ou nenhum dos dois ?

Por que a Folha (*) não confessa que usava os carros de reportagem para ajudar a torturar presos políticos como a Dilma ?

E sobre o José Serra ?

Por que ele foi para o exílio ?

Foi para se formar em economia (clique aqui para ler que Serra diz que é mas não é economista) ?

O que fez no Chile, quando se tornou (mais ou menos) amigo de Márcio Moreira Alves (clique aqui para ler sobre uma forma de impostura).

O que Zé Pedágio pensava quando era presidente da UNE ?

O que ele disse no comício da Central, dias antes da queda de Jango, o presidente constitucionalmente eleito ?

Qual era o ideário da AP, a que Serra pertencia e com a qual se elegeu presidente da UNE ?

Era menos “perigoso” que o da VAR Palmares ?

Ou Serra pretendia derrubar os militares com meia dúzia de idéias – como as que pôs em prática, depois, como a privatização e a compra de ambulâncias super-faturadas ?

Por que a Folha (*) não vai ao passado de Serra nos anos militares ?

Para não assustar a Regina Duarte ?

Ou será por que o Serra mudou de lado, mas não mudou os métodos ?