Translate

quinta-feira, novembro 06, 2014

PSDB e PT , os acordos e crimes contra Brasil .




Ao longo dos anos que tenho vivido , sempre se manifestou essa vontade de ler escrever , sei que não possuo a magia da escrita que é tão benevolente para alguns e difícil para muitos iguais a mim , que mesmo com a correria do tempo procura fazer o impossível para ser compreendido . É o que esperamos nessa postagem , que ela seja compreendida . 



 O trecho a seguir foi retirado do livro " O chefe" do jornalista Ivo Patarra ,publicado em 2009 . E fala sobre o envolvimento do ex -presidente Fernando Henrique Cardoso , para manter Lula , na presidência . FHC , costurou um acordo ( malditos acordos ) com os líderes da oposição para manter o "chefe" da maior ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA na Presidência da República do Brasil .
Obs: O jornalista Ivo Patarra , nunca foi desmentido ou processado por nenhum personagem que ele cita no seu livro .

Leiam ; 


Capítulo 21


Na crise do mensalão, o PT temeu o impeachment.
A oposição não agiu. Lula deu a volta por cima

As denúncias em turbilhão ligadas ao escândalo do mensalão, em 2005, deixaram desesperados integrantes do PT e do Governo Federal. Achavam que Lula não resistiria e que o impeachment do presidente da República era iminente. "Havia muita gente convicta de que o governo tinha acabado", admitiu o chefe de gabinete de Lula, Gilberto Carvalho, em entrevista à revista Veja, em junho de 2008. Houve até uma "famosa noite", em que os ministros Antonio Palocci (PT-SP), da Fazenda, e Márcio Thomaz Bastos, da Justiça, sugeriram um acordo à oposição. Para evitar o acirramento da crise, nas palavras de Gilberto Carvalho, "Lula abriria mão da reeleição em troca do restante do mandato. Aquela noite foi difícil para todos nós".
Os dois ministros procuraram o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB-SP) por orientação de Lula. Márcio Thomaz Bastos disse a FHC que o País ficaria ingovernável com o impeachment. O ex-presidente concordou, conforme o relato do repórter Carlos Marchi, no jornal O Estado de S. Paulo. E comprometeu-se a acalmar a oposição. Do repórter: "Nas semanas seguintes, a sua influência foi sentida e acabou sendo vital para que a oposição refreasse o ímpeto e não chegasse ao limite do pedido deimpeachment".
FHC avaliou que o afastamento de Lula "criaria uma cisão no Brasil". Outros líderes da oposição, como o prefeito de São Paulo, José Serra (PSDB), e o presidente nacional do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), também foram procurados por emissários de Lula. O escândalo do mensalão provocaria ainda mais desolação nos dias seguintes. Lula ficaria chocado com o episódio da prisão, com dólares na cueca, de um assessor do deputado José Nobre Guimarães (PT-CE), irmão do presidente do PT, José Genoino (SP).
E quando Duda Mendonça admitiu à CPI dos Correios, em agosto de 2005, que recebera, no exterior, proveniente de caixa 2, pagamento pela campanha que havia elegido Lula, os dois ministros demonstraram ao presidente que a confissão do publicitário atingira pessoalmente o mais alto mandatário da nação. A situação, a partir dali, fugiria do controle do governo.
Daquela vez, Antonio Palocci se mostrou desorientado a FHC, e informou-o de que os conselheiros mais próximos de Lula temiam seriamente pelo futuro do presidente. Palocci falou em "desastre". Para ele estava "tudo perdido". Se não bastasse, de acordo com o relato do então ministro da Fazenda ao ex-presidente FHC, havia novos escândalos a explodir, como o de um rombo de R$ 500 milhões no Banco do Brasil. Mas isso jamais veio à tona. E Lula conseguiu o que parecia impossível. Sobreviveu politicamente.
Um ano depois, no País da corrupção e da impunidade, Valdebran Padilha e Gedimar Passos, ambos ligados ao PT, foram presos pela Polícia Federal em um HOTEL EM SÃO PAULO, com R$ 1,7 milhão em cédulas de reais e dólares. O escândalo do dossiê, como ficou conhecido, era uma trama contra políticos do PSDB, e se tivesse dado certo beneficiaria principalmente o candidato do PT a governador de São Paulo, senador Aloizio Mercadante.



   Essa é uma postagem sobre os acordos firmados entre governo e oposição , e aconteceu em 2004 . Não sabemos o que foi negociado para a oposição ficar em silêncio e assistir o nosso país ser governado por Luis Inácio da Silva e sua ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA dos PTRALHAS
  A história costuma ser repetitiva nós só temos que observar , o tempo passa e esquecemos das situações que à envolve .
  Hoje 5 de novembro de 2014 ,temos o mesmo quadro de 2004 , os mesmos acordos (malditos acordos )nos gabinetes das lideranças politicas do nosso país .  Os líderes da base do governo e da oposição , se reuniram a portas fechadas  e fizeram um amplo acordo para evitar a convocação dos políticos ligados ao PT e PSDB , a CPI mista da Petrobras . 

http://g1.globo.com/politica/operacao-lava-jato/noticia/2014/11/cpi-mista-faz-acordo-e-evita-chamar-ministros-palocci-dilma-lula-e-aecio.html

  Os políticos (CANALHAS ) que não serão ouvidos , são eles ;

                    PTRALHAS 

 Ex-ministros da Casa Civil Antonio Palocci e Gleisi Hoffman .

A "presidenta"Dilma Rousseff .
O ex-presidente e chefe da ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA dos PTRALHAS , Luiz Inácio Lula da Silva .  
Ministro Guido Mantega (Fazenda).
Ministro Paulo Bernado ( comunicação).
Tesoureiro do PT, João Vaccari Neto .
Ex-diretor da Petrobras ,Renato Duque .
Diretor licenciado da Transpetro ,Sergio Machado . 

           TUCANOS PTRALHAS

 Senadores Aécio Neves (PSDB-MG )e Alvaro Dias (PSDB-PR) 
Tesoureiros do PSDB ,Rodrigo de Castro e José Gregori.

 Os líderes (?) também fizeram um pequeno MIMO para os seu financiadores de campanha , AS EMPREITEIRAS . Na reunião de portas fechada , decidiram não QUEBRAR O SIGILO BANCÁRIO DAS EMPREITEIRAS . 
  Acordos ! Nós que estamos ligados nas Redes Sociais e nas ruas do nosso querido Brasil , denunciando esse governo CORRUPTO e brigando para ter mudanças, apoiando e acreditando em um candidato que na sua primeira eleição para presidente , leva em baixo do braço 51 MILHÕES de votos não para negociar acordos e serem CÚMPLICES desse governo CORRUPTO , votamos em Aécio Neves ,por mudanças , e agora  ficamos ÓRFÃOS .  



    A oposição (?) saiu nessa última eleição ,  fortalecida . Nos últimos 12 anos de governo PTRALHA , ela nunca viu tantos votos dos eleitores que querem mudanças . Foram tantos votos que colocamos em duvida a reeleição da "presidenta" Dilma mamãe METRALHA . Fizemos do candidato Aécio Neves , um líder . Levamos ele paras uma disputa ganha no segundo turno da eleição , e acreditem ele ganhou mas não levou . 




 Temos no Brasil um Estado aparelhado com o crime ORGANIZADO , essa é a verdade . 
  Agora 10 dias depois de uma  eleição FRAUDADA , assistimos o PSDB , fazer um acordo com os PTRALHAS para que seus representantes políticos NÃO SEJAM OUVIDOS na CPI da Petrobras .
 Demos para o PSDB nessa eleição 51 MILHÕES de votos , o minimo que poderíamos receber era o RESPEITO .
  Nós brasileiros que votamos pedindo mudanças , NÃO QUEREMOS ACORDOS COM O CRIME ORGANIZADO , NÃO SOMOS CÚMPLICES  DE BANDIDOS . 


   Que fique claro para todos que se dizem oposição , NÃO FOI O CANDIDATO Aécio Neves , QUE CHEGOU AO SEGUNDO TURNO DA ELEIÇÃO , FORAM 51 MILHÕES DE BRASILEIROS QUE O LEVARAM PARA ESSA DISPUTA . 
 E NÓS SÓ PEDIMOS RESPEITO !

 A história queridos leitores e amigos , é REPETITIVA . 

  Todos os acordos (malditos acordos ) feitos pelo PSDB passam nas mãos de FHC . Em 7/11/2004 , FHC , se encontrou com o então senador Cristovam Buarque , em Providence , EUA . E tiveram um longo dialogo , o LINK vou publicar no final dessa postagem para que ´possam compreender quando aqui eu o chamo de CANALHA e denuncio sua CUMPLICIDADE com os  PTRALHAS .

O DIALOGO DA VERGONHA ! 

FHC - No primeiro semestre desse ano
[2004], o governo ‘tava ruim pro PT.Sobre
tudo aquele negócio do Waldomiro, de CPI,
não sei o quê. E eu disse:
Olha aqui, nós
não devemos nos contentar, com isso não.
Porque no momento em que você tiver um
descrédito do PT, quem ganha não é o PSDB.
Quem ganha é o populismo. O risco é de
uma coisa assim meio de direita. 








http://homemculto.files.wordpress.com/2012/09/195-216-entrevista-fhc.pdf



OS 51 MILHÕES DE VOTOS QUE  DEMOS PARA A OPOSIÇÃO , SERVE APENAS PARA  BARGANHAR ACORDOS .