Translate

domingo, fevereiro 10, 2013

Carnaval Rio de Janeiro 2013 - GRES Unidos de vila isabel

                         


E já nascendo o dia a nossa ultima escola a desfilar encerando o carnaval carioca vem  de Vila Isabel , terra abençoada que nos deu um dos maiores  compositores nosso querido NOEL  ROSA , Vila isabel  vem toda de AZUL e BRANCO cantando o  Brasil .  
 Mesmo com as ultimas noticias da demissão da carnavalesca Rosa Magalhães , desmentida pela direção da escola e pela própria Rosa Magalhães , a verdade é que a escola da Vila Isabel entra como possível concorrente ao titulo , Rosa Magalhães dos 8 títulos que conquistou 5  foram  da Vila Isabel  .  Essa " MUIÉ " é porreta . 

   E  na frente da bateria vem essa menina fantástica , que se identificou completamente com essa escola  de samba de Vila Isabel , Sabrina Sato , essa paulistinha já virou o mimo dos cariocas , graciosa sempre sambando do inicio ao fim do desfile representa muito bem a Vila Isabel , incorporando o espirito festeiro do carioca . 

 VAMOS LÁ  SABRINA , É FESTA NO ARRAI  É PRA LÁ DE BOM !!



                        




                   



 "A Vila Canta o Brasil Celeiro do Mundo - Água no feijão que chegou mais um..."


Autores: Martinho da Vila - Arlindo Cruz - André Diniz –Tunico da Vila - Leonel 
Intérprete: Tinga
O galo cantou
Com os passarinhos no esplendor da manhã
Agradeço a Deus por ver o dia raiar
O sino da igrejinha vem anunciar
Preparo o café, pego a viola, parceira de fé
Caminho da roça, e semear o grão...
Saciar a fome com a plantação
É a lida...
Arar e cultivar o solo
Ver brotar o velho sonho
Alimentar o mundo, bem viver
A emoção vai florescer
Ô muié, o cumpadi chegou
Puxa o banco e  vem prosear
Bota água no feijão já tem lenha no fogão
Faz um bolo de fubá        
Pinga o suor na enxada
A terra é abençoada
Preciso investir, conhecer
Progredir, partilhar, proteger...
Cai a tarde, acendo a luz do lampião
A lua se ajeita, enfeita a procissão
De noite, vai ter cantoria
Está chegando o povo do samba
É a Vila, chão da poesia, celeiro de bamba
Vila, chão da poesia, celeiro de bamba
Festa no arraiá,
É pra lá de bom
Ao som do fole, eu e você
A Vila vem plantar
Felicidade no amanhecer
Festa no arraiá,
É pra lá de bom
Ao som do fole, eu e você
A Vila vem colherFelicidade no amanhecer